Bem-vindos à Quinta de Barbedo

A Quinta de Barbêdo – Agroturismo está localizada na encosta de Caniçada, entre a Serra da Cabreira e o Parque Nacional da Peneda Gerês. É um espaço turístico de ambiente familiar, acolhedor e envolto em natureza, ideal para sentir aromas, cores, sabores, sons, no meio da natureza… e em casa. Se procura um fim-de-semana romântico, férias em família ou mais relaxantes, saiba que é um lugar onde as regras pelas quais tempo e Homem se regem são, essencialmente, impostas pela natureza.

A Quinta

A Quinta de Barbedo abriu ao público como empreendimento de Turismo Rural em 2001. Fruto de um desejo e projeto da família proprietária, reconstruímos o património arquitetónico das casas e ampliamos o espaço envolvente, privilegiando o contacto com a natureza e as tradições agrícolas. Atualmente, disponibilizamos alojamento em 12 quartos e uma casa de campo/T3, com serviços de restaurante e bar, piscina e extenso espaço exterior.

A natureza
à porta

Do terraço da Quinta contempla-se o extenso espaço verde dos jardins, com recantos e sombras frescas para relaxar, ler um livro ou simplesmente desfrutar dos sons tranquilos da água e dos passarinhos. Um lago que se alcança através da janela do quarto e que ao longo dos tempos se tornou o habitat natural de patos e peixes de água doce e um ribeiro que delimita a Quinta, a rega e refresca, permitindo passeios em estado natural ao longo das margens e que termina na imponente Cascata de Fagilde.

Para o futuro

Com a classificação de Agroturismo, pretendemos demonstrar a agricultura de subsistência tipicamente praticada na região, com o cultivo agrícola e a criação de animais. Contudo, o projeto para a Quinta não se esgota aqui. Os próximos passos conduzem-nos à requalificação do moinho para moagem de cereais e à abertura do espaço total da quinta, com extensas zonas ribeirinhas, permitindo a quem nos visita um contacto genuíno com a natureza, com os animais e com as tradições agrícolas.

História

Os campos que compõem a Quinta, contam com séculos de tradição agrícola e agropecuária. Até meados do séc. XX, a quinta era habitada por uma família de caseiros que cultivavam as terras a fim de dividir a colheita com o senhorio e, assim, solver a renda. O património arquitetónico data da segunda metade do séc. XIX, sendo constituído por: a Casa maior onde no piso superior viviam os caseiros e no piso inferior se criavam os porcos e as galinhas; a Eira onde se malhavam os cereais produzidos na quinta – milho, centeio e feijão; o Sequeiro onde estes secavam para se conservarem durante os meses frios de inverno e; o Curral onde pernoitava o gado e se guardavam os fenos.

O verão aproxima-se!

Reserve as suas férias na
tranquilidade da montanha

Abore provit vendusam, estibus aut voluptatium et aut aut adit elendae rspedi sit, utatqui officia ea nisqui que nis nonsed essimol uptatet. Onseque officipsam autat quo te quodit. Num is ipideles.